Ecossistema digital de aprendizagem



REALIZAR MATRICULA

Palestra Gratuita sobre:

Ecossistema digital de aprendizagem: ampliando as fronteiras da Educação Corporativa por meio da co-criação e da inovação visando à alta performance no mundo digital.
Carga horária: 02 horas.

Data de Realização: 07 de Dezembro de 2017.

Professor: Lorenzo Rodrigues

Para refletir…

As pessoas estão se comunicando diretamente umas com as outras, compartilhando e dando forma própria às suas interações em redes colaborativas que estão alterando modelos operacionais corporativos tradicionais.

Os valores, competências, ferramentas, processos e modos hierárquicos de organização do trabalho e da inovação não dão conta do nível de agilidade, criatividade e conectividade que se impõem às organizações para permanecerem competitivas no ambiente atual.

As organizações devem lidar com esta força extremamente descentralizada, aprendendo como interagir e criar junto com uma rede dinâmica e cada vez mais global de colaboradores.

Novos modelos de gestão nas organizações exigem novas habilidades dos profissionais que precisam se tornar aptos a trabalhar em rede, a se apropriar das novas tecnologias e a buscar maior flexibilidade para atuar com mais autonomia e atitude empreendedora em processos interativos com as partes interessadas internas e externas da organização.


Apresentação:

O que diferencia uma empresa da outra, atualmente, não é o seu patrimônio em máquinas ou prédios nem os seus ativos materiais, mas, sim, a inovação.

E como a inovação só pode vir de pessoas, tudo o que realmente importa e tem valor em uma empresa são as pessoas.

Quando você oferece aos seus colaboradores um meio facilitador do aprendizado e da melhoria constante, eles passam a ter condições para se tornarem mais inovadores.

Digital significa pessoas:

Segundo o executivo, as empresas que adotam o formato digital podem:

- Capacitar sua força de trabalho para aprender novas habilidades de forma continua Para fazer mais com a tecnologia e Gerar maiores e melhores resultados de negócios.

 

OPORTUNIDADE:

Ampliar o alcance e a efetividade de Programas de Educação Corporativa por meio da evolução do Ecossistema Digital de Aprendizagem e Gestão do Conhecimento.

1. COMPETÊNCIAS

Desenvolvimento integrado de competências para promover a transformação digital e a gestão de alta performance.

2. INOVAÇÃO

Exploração interativa de demandas reais de inovação, relevantes para organização.

3., CO-CRIAÇÃO

Construção de plataforma digital de engajamento para co-criação de valor organizacional.

 

MERCADO-ALVO

Organizações que desejam desenvolver de forma integrada as competências de seus líderes e 01 02 de suas equipes em:

1. GESTÃO DE PESSOAS

2. GESTÃO POR RESULTADOS

3. GESTÃO DA INOVAÇÃO

4. GESTÃO DA ROTINA

E adotar um processo auto-organizado e iterativo para a execução de estratégias e de ciclos de aprendizagem orientados à transformação digital e à gestão de alta performance.

 

Público alvo:

Dirigido às áreas responsáveis pela educação corporativa e/ou gestão organizacional, desafiadas a alcançar resultados cada vez mais elevados, por meio de pessoas e equipes alinhadas e engajadas com as estratégias da organização.



QUAL É A SOLUÇÃO?

Modelo de Ecossistema Digital de Aprendizagem e Gestão do Conhecimento inovador que integra pessoas, processos e tecnologias para dar suporte:

 ao desenvolvimento de competências identificadas em Programas de Educação Corporativa (PECs) da organização contratante;

 à aplicação das seis disciplinas que transformam educação em resultados para o negócio (6Ds);

 à cocriação interativa e à aprendizagem baseada em projetos e em times;

 à processos auto-organizados e iterativos, suportados por plataforma digital de engajamento.

 


AS 6 DISCIPLINAS que transformam educação em resultados para o negócio

D1 Determinar os resultados para o negócio - nessa fase é necessário definir como a iniciativa de aprendizagem vai contribuir para a missão da organização e a produtividade. Os objetivos do programa devem indicar claramente os resultados de negócio esperados e como o sucesso será mensurado.

D2 Desenhar uma experiência completa - é preciso atender a todas as fases de aprendizagem (preparar, aprender, transferir e atingir resultados). Pensar em estratégias para que o ambiente propicie a prática (a transferência) do aprendizado e que o desempenho das pessoas e da organização apresente melhorias com novos e positivos resultados.

D3 Direcionar a aplicação - os profissionais devem entender o contexto do que estão aprendendo, tornando a aprendizagem relevante para as suas necessidades e deve-se garantir que eles tenham a oportunidade para praticar e receber feedback. Portanto, os profissionais devem ser motivados para colocar em prática o aprendizado no trabalho.

D4 Definir a transferência do aprendizado - os profissionais podem repetir o que aprenderam no ambiente de trabalho? Será que eles têm a oportunidade de usar as suas habilidades? Quando os profissionais chegam à fase de transferência para a prática no trabalho, os mecanismos de apoio à transferência da aprendizagem estão no lugar e funcionando corretamente?

D5 Dar apoio à performance - os profissionais precisam ter o apoio de seu gestor, além de contar com ferramentas de suporte ao desempenho ótimo e receber orientação para ajudá-los durante a fase de alcançar os objetivos.

D6 Documentar os resultados - o último D destaca a importância de se medir o desempenho. É fundamental para os alunos, os seus dirigentes, o departamento de treinamento e líderes empresariais saberem o que está funcionando e qual o impacto para o negócio.

 


VISÃO

Ecossistema digital de aprendizagem e gestão do conhecimento que potencializa o desenvolvimento integrado e sistemático de competências organizacionais através de experiências de cocriação de valor interativas e espontâneas e da apropriação de ambientes virtuais colaborativos como indutores da inovação e da gestão de alta performance.

 



CONCEPÇÃO E COORDENAÇÃO
:

Lorenzo Rodrigues

• Engenheiro de sistemas e computação, formado pela UERJ.

• Mestre na área de sistemas colaborativos e de apoio a negócios do Programa de Pós Graduação em Informática da UNIRIO.

• Professor de pós-graduação na Escola Superior de Administração e Negócios (ESAD MBA) nas disciplinas “Gestão de pessoas” e “Inovação e empreendedorismo”.

• Coordenador e designer instrucional de cursos a distância na Escola de Formação Judiciária do TJDFT.

• Consultor e docente nas seguintes áreas de conhecimento: Transformação Digital, Gestão da Informação, Educação Corporativa e Gestão Estratégica.

 


DIFERENCIAIS DO MODELO

1. Cada ciclo de um Programa de Educação Corporativa (PEC) deve prever o desenvolvimento de projeto integrador por times. Em cada fase do projeto é dada ênfase a um conjunto específico de competências requeridas..

2. Os temas relevantes ao PEC são desenvolvidos alinhados à visão estratégica da organização contratante e permeiam as fases do projeto integrador, de forma transversal e não linear, estimulando a aprendizagem adaptativa..

3. Ao propor a aprendizagem baseada em projetos e em times o programa permite que a organização contratante defina a situação de projeto alinhada ao seu negócio e promova o engajamento dos participantes no desenvolvimento das competências requeridas por meio da co-criação de produtos visando ao alcance de resultados tangíveis.

4. Em cada ciclo de um PEC, o projeto integrador pode ser customizado (fases e entregas) para atender aos seus requisitos e à disponibilidade de tempo dos participantes, mas mantém seu processo de desenvolvimento autoorganizado, suportado pela metodologia ágil SCRUM para gerenciamento das atividades e pela metodologia OKR para transformar as estratégias em metas e planos de ação..

5. Ao final de um PEC a organização contratante pode evoluir seu ecossistema digital e se preparar para rodar um novo ciclo de aprendizagem a partir dos resultados alcançados, o que permite desenvolver a estratégia de médio e longo prazo para o alcance gradual da alta performance.

 


ANÁLISE DE VIABILIDADE

1. O investimento inicial para constituir o Modelo de Ecossistema Digital de Aprendizagem é compatível com o valor da

contratação de treinamentos avulsos com o uso de ferramentas tecnológicas para suporte à aprendizagem. No entanto este Modelo expande a proposta de valor e potencializa a entrega de resultados:

 além de disciplinar o processo de desenvolvimento integrado das competências identificadas nos PECs,

 promove o desenho de uma experiência de aprendizagem completa,

 prioriza ambientes virtuais colaborativos gratuitos ou de baixo custo e,

 disciplina o processo para realização de transferência do aprendizado e documentação dos resultados.

2. O Modelo foi concebido para ser implantado de forma flexível e gradual permitindo à organização contratante adequá-lo à sua realidade orçamentária e à sua cultura organizacional.

3. A execução de novos ciclos de um PEC suportado pelo Ecossistema Digital de Aprendizagem tende a exigir menos recursos financeiros, humanos e gerenciais, pois os processos e tecnologias já estariam sob o domínio da organização contratante, o que permite focar no aprimoramento contínuo, em busca de novos patamares de competências para a gestão de alta performance.

 


Data, horário e local da palestra:

Será em Brasília nas seguintes datas:

Realização: 07 de Dezembro de 2017.

Horários: das 10 às 12h.

Local: SRTVS Quadra 701 Bl. 2 sobreloja salas 09 e 10 Ed. Assis Chateaubriand.


 



Conhecimento e Resultado


+5561981772138